segunda-feira, 24 de agosto de 2015

traição

 


Traição não é só cama, beijo e sexo. Não é só encontro furtivo no motel. Não é só chegar de banho tomado e cabelo molhado. Não, não é só isso. Traição é ser quem você não é. É agir com desonestidade. É falar de amor da boca pra fora. Mostrar o que não tem, o que não é, o que não sente. Traição é falsear para impressionar. É falar de amor, pensando em objetivo. É elogiar sem honestidade. É ter planos e não sonhar junto. É estar junto sem vontade. Traição é carinho mecânico. Atitude medida. Gesto pensado só pra impressionar. Interesse dissimulado. Traição é machucar premeditado. Magoar com vontade. Manipular fragilidade. Inverter sua verdade. Trair é desamor, principalmente por si mesmo.



Amor e verdade sempre!
Telma De Luca

terça-feira, 11 de agosto de 2015

sagaz




Tem dias em que a gente pensa sobre gratidão e raiva. Amor e saudade. Dor e renascimento. Paz e guerra. Tem dias em que todos os sentimentos se misturam se combinam e se despedem, tudo assim, ao mesmo tempo e nunca. Aqui e agora. Nunca e pra sempre. Tem dias em que a nuvem vem, encobre o dia bonito, mas, teimosa que sou, escolho olhar para a nuvem. Tem dias em que o sol vem quente e apaziguador e eu escolho sentir seu calor. Tem dias em que vem a chuva e nesses, ah, eu escolho sentir o cheiro da terra. E tem uns dias que não tem jeito. Cinzas, azuis, úmidos ou secos, quentes ou frios e eu só quero meu casulo. O céu está lá e eu não vejo, a nuvem está lá e eu nem reparo, o sol esquenta e eu nem sinto, alguém passa e eu nem quero saber quem é. Se a vida fosse linear, talvez fosse chata. Se fosse o tempo todo circular, não sairíamos do lugar. A vida é sábia, é esperta, é sagaz, é serena. Mas nem sempre a gente percebe, perdidos atrás de disfarces ou correndo atrás de euforias eternas.


Amor e verdade sempre!
Telma De Luca

incógnita



 

Fosse amor, falaria aos quatro cantos
Fosse saudade, chamaria até perder a voz
Fosse dor, choraria até dormir
Fosse indiferença, a mudez bastaria
Fosse tudo, seria vida
Fosse falta, seria morte
Mas a incógnita é apenas loucura.

 Arte: Amanda Cass

Amor e verdade sempre! 
Telma De Luca

cores



A inspiração para escrever me escapa, se faz de difícil, finge que não é por ela que estou procurando. Não aparece, deixa minhas ideias em branco. A cabeça chega até a lua, mas não a alcança. Inspiro e ela não vem. Branco, branco. Mais inspiro e me sinto feliz. Respiro, o ar insiste em suspirar. Suspiro e um sorriso aparece. Sorrio e um calor me percorre. O papel continua em branco. A inspiração tem tratado é de colorir a vida.


Amor e verdade sempre!
Telma De Luca